Enzo Perez que havia sido vendido por 25 milhões apenas permitiu um encaixe de 18.8. O mesmo aconteceu com um conjunto adicional de jogadores:

– Bernardo Silva baixou de 15.8 para 12.9,

– João Cancelo de 15 para 12.5,

– Oblak de 16 (chegou a falar-se em 20) para 9.5,

– Markovic de 25 para 6.8,

– Cardozo de 5 para 2.

“Deduções” – são assim chamadas.

Todas as vendas destes jogadores aconteceram há mais de um ano mas só ontem foram conhecidos os seus verdadeiros valores. É possível então deduzir que durante mais de um ano o Sport Lisboa e Benfica empolou resultados de vendas de forma a promover a sua capacidade negocial. Isto é possível numa sociedade cotada em bolsa? Aparentemente sim. Mas o que realmente importa é a cosmética que é aplicada pelo Benfica aos seus números sem qualquer crítica por parte da imprensa ou dos seus associados.

Também é importante salientar que estas contas só foram publicadas depois da reeleição de Luis Filipe Vieira. Não que houvesse concorrência interna (estatutos ou coisa que o valha) mas seria uma análise de magnífico interesse perceber se o já reduzido número de votantes seria o mesmo se este tipo de informação já fosse pública ao dia da chamada às urnas.

“It is a capital mistake to theorize before one has data. Insensibly one begins to twist facts to suit theories, instead of theories to suit facts”

Marketing & Propaganda. Uma técnica mais antiga que a própria humanidade mas que ainda funciona demasiado bem com destinatários sem critério. Rumo ao abismo financeiro sem qualquer contestação ou não estivéssemos nós a falar do Sport Vieira e Benfica.

Anúncios